autoral

Para ler e reler

Estou, no momento, lendo três livros, vendo um filme, ouvindo música, escrevendo aqui no blog, terminando um conto para um concurso, ajeitando a coluna torta. Esse post é um esforço mental e organizacional, quase uma entrada de diário.

Preciso fazer menos coisas ao mesmo tempo. Limitar o multitasking a, no máximo, duas tarefas. Tento fazer coisas demais, e acabo no velho dilema de não estar totalmente presente em nenhuma delas. Brecar, respirar, concentrar, ter calma. Há tempo para todas as coisas, Ana.

Tenho tido uma certa dificuldade para escrever. Como tudo na vida, parece que o segredo é não desistir. Forças, escritores por aí a fora. Eleger a criatividade como construção diária é uma delícia, por isso não podemos nos furtar das dores dos bloqueios. A maré só sobe porque também abaixa.

“Faça coisas. Seja curiosa, persistente. Não espere por um empurrão da inspiração ou por um beijo da sociedade na sua testa. Preste atenção. É tudo sobre prestar atenção. É tudo sobre captar o máximo que você puder do que está por aí e não deixar que desculpas e que a monotonia de algumas obrigações diminuam sua vida.” Susan Sontag disse tudo que eu queria dizer em pouquíssimas palavras. Aliás, que mulher.

Comprometo-me a reler esse post sempre que estiver às voltas com dificuldades para me concentrar, escrever, criar ou qualquer coisa do gênero.

Padrão